Novinha Cheia De Tesão Se Tranca No Banheiro E Enfia Banana No Cuzinho

Novinha Cheia De Tesão Se Tranca No Banheiro E Enfia Banana No Cuzinho

Novinha Cheia De Tesão Se Tranca No Banheiro E Enfia Banana No Cuzinho

Ele a olhada dos pés as cabeça, pegava nos peitos, observava as tatoos, chupava aqueles peitos siliconados, estava numa tara louca, quando vi que o cara clima tava fodaaaa, ai foi minha vez de bota no cuzinho, onde fui la e fiz, soquei gostoso, falei em seu ouvido, ta gostando ta safada, ela disse, sim estou amando mas quero outra coisa falou,falei a ela, faça, se ajeitou colocou meu pau na bucetinha pegou o dele e meteu junto…aquele olhar de ser fudida por dois foi incrivel, estava fora de si, gemia, gritava e o caralho comendo, ela gozou duas vezes, falou para nao gozarmos pois queria os dois caralhos no cuzinho, imediatamente o entregador colocou o dele, e tirou todos os espaços possíveis para o meu entrar, porém mesmo assim ela quiz, e foi feito sua vontade, com cuidado fui colocando, forçando bastante, quando entrou a cabecinha ela gemeu de uma forma que meu pau estaquiou, e ela veio com o rabo pra traz com força enterrando tudo para dentro, ai foi a perdiçao, loucura total, quando tava perto de gozar ela parou e so sentiu os caralhos bombando leite no seu cuzinho…sai de cima, sentamos, conversamos, comemosmas bem bacana, agradeceu a mim e falou que a entrega seria por sua conta, e que aquele cu nao iria mais se eskecerm, pegou e foi embora com sorisso no rosto. Certo dia eu cheguei da faculdade e fui tomar um banho como de costume, ao sair do banheiro me deparei com minha tia gostosa só de calcinha mostrando seus peitos grandes e deliciosos.

-Perfeito! amanhã então!Depois da conversa no chuveiro gozei muito, estava morrendo de tesão, quase nem dormi direito pensando no outro dia, me arrumei pra aula e no horário combinado fiquei esperando Larissa na sala, ouço dois toques na porta, era ela, vestida com aquele mesmo vestidinho mas com uma jaquetinha pois estava frio, entrou, não disse nada, nem eu! fechei a porta com a chave e logo coloquei ela sentada sobre a mesa, começamos a nos beijar intensamente derrubando aquele livro da mesa, o beijo quente, molhado alternando mordidas enquanto eu arranhava sua cintura quase rasgando o vestido, tirei uma alcinha só do vestido e fiquei lambendo o bico enquanto com a outra mão puxando a calcinha pro lado massageava o grelinho até sentir melando meu dedo, depois tirar o melzinho da buceta dela e passei no bico do outro seio pra chupar, quando fui pro outro seio dei uma puxada forte no seu acabelo e comecei a chupar sem parar, ouvíamos barulhos na sala ao lado, conversas, pessoas passando o que deixava o tesão maior ainda, sem tempo para chupar muito a bucetinha dela, segurei suas costas abri o ziper da calça e já fui enfiando na buceta dela muito rápido e intensamente, quanto mais ela gemia mais forte eu eu metia e com mais tesão ficava, estava maluco de tesão com aquela situação, ela pedia pra eu meter mais na aluninha tímida, se mordendo toda eu fodia mais e mais, ao final tirei o pau e gozei no chão mesmo. Quando dei por mim o amigo grandão me pegou por trás nossa minha bunda sentiu aquele negócio grande dentro dos shorts me esfregar, me arrastaram para o quarto, Luiz subiu na cama ficou de joelhos com o pau para fora, cacete de tamanho normal mais grosso, mais grosso do que o do meu marido, eu subi engatinhando e cai de boca chupando sem parar e naquele momento lembrei dos filmes pornôs que eu assistia com Pedro, hummm, quando dei conta e olhei para traz senti uma língua maravilhosa me chupando próximo ao meu cuzinho, continuei chupando Luiz um certo tempo, até que eles trocaram de lugar, o Luiz foi me chupar e então veio o amigo, o Júlio, nossa senhora, só tinha visto uma pica grande e grossa assim só em filmes pornô e mesmo assim achava que era alguma montagem, mais estava ali na minha frente um cacete enorme e grosso nossa muito grosso, negro da cabaçona roxa escuro, mau entrava na minha boca, peguei com as duas mãos e fique ali deslizando a língua nele todinho, e peguei nas bolas eram imensas um sacão danado, me viraram de barriga para cima e então me assustei bastante pois ao olhar para a porta vi Pedro meu marido que havia entrado porque ele tinhas as chaves e eu não tinha escutado nada, em pé na porta do quarto com o pau para fora batendo uma punheta e nos olhando, mas acho que os dois já sabiam que ele estava ali olhando, pois continuaram como se nada estivesse acontecido, ai eu levantei com a boca cheia de gosto daquela pica enorme que estava chupando e lasquei um beijo de língua em Pedro que na mesma hora me beijou intensamente eu parei e disse em seu ouvido está gostando da sua nova putinha, ele disse baixinho também, estou adorando, era a minha confirmação do que eu havia imaginado mesmo, puxei ele pelo cacete para participar da brincadeira também.

Ele pegou uma banana caturra, bem grande e colocou sobre o pau dele e brincou, dizendo que gostaria de ter um pau daquele tamanho.

Fui ao banheiro para ver como meu pai estava, mas a porta estava trancada podia ouvir que ele estava la dentro e achei por bem deixa lo um pouco so com seus pensamentos tentando digerir aquela situação. Não acreditava que aquela gatinha, pequenina e novinha pudesse ser tão safada.

Eu, vendo minha amada chupar um pinto na minha frente, me enchei de tesão e nesse momento já estava sem roupas batendo uma punheta bem devagar.