Lara Gaucha Comendo Cliente Tarado Por Rola Gg

61 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

visualizações

61 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Lara Gaucha Comendo Cliente Tarado Por Rola Gg

Lara Gaucha Comendo Cliente Tarado Por Rola Gg

Eu fiquei ali atônito sem reação olhando pra ele e sentia que aquela tinha sido a experiência mais gostosa que vivi (não sabia que era tão gostoso brincar sem roupas…rs!) e já estava planejando a próxima com ele mas isso fica pro próximo conto, ok?""Olá Pessoal esse conto realmente aconteceu comigo, porém os nomes estão trocados para não prejudicar ninguém, tenho 29 ano meu colega de trabalhe e filho do dono da empresa se chama Felipe tem 28 anos, sempre achei ele gato, charmoso e muito gostoso, mas fiquei na minha pois ele é casado, no final de 2013 tivemos uma festa de confraternização entre funcionários e representantes importantes da empresa, esse dia todos estávamos nos divertindo, até que teve uma certa hora sem mais sem menos nem sei porque eu fiz aquilo, sendo que só havia bebido 1 taça de espanhola, dei um tapa na bunda do Felipe ele lógico ficou sem graça mas só estava nos 2 nessa hora então ninguém viu e ficou por isso mesmo, em janeiro de 2014 ele me chamou na sala dele e comentou sobre o tapa dando risada disse é senhorita Caroline vai ter volta o tapa que você me deu, lógico que me fiz de louca, dizendo que tapa, então ele até me perguntou se eu tava bêbada pra não lembrar eu ri disse para nem te bati direito, ri fiquei sem graça e pedi licença, passando uns dias Felipe começou a me olhava e dizia vou descontar, até que no dia 16 de janeiro de 2014 eu fui almoçar fora com minha amiga mas antes de eu sair Felipe me chamou na sala dele ele estava encostado na parede e me perguntou que horas eu ia retornar do almoço e que eu estava muito linda fiquei sem graça avisei que entre uma hora e meia estava de volta então ele espero eu me virar e me agarrou por traz porém ele não me deu um tapa sim apertou minha bunda e logo em seguida fazendo eu senti sua ereção, mas não rolou nada pois minha amiga havia chegado pra gente almoçar e no meu almoço pensei nele naquela pegada que ele me deu, quando voltei do almoço ele deu uma saída e pediu que eu ficasse até ele voltar, pois como eu era a secretária do pai dele e ele precisava resolver alguns detalhes de alguns clientes e o pai dele estava fora, ele que estava tomando conta da empresa, quando ele voltou pediu para que eu fosse na sala dele, detalhe todos já haviam ido embora apenas estava eu e ele, foi ai que ele me beijou que perdi o fôlego, mas ai ele parou pedindo desculpas pois era casado, mas que eu mexia com ele, sem jeito fui embora pois gostei do beijo dele e da pegada dele.

Me olhava com uma cara de quem estava adorando e que queria me matar a bucetadas, e eu dava tapas na bunda branquinha dela e a xingava de vadia e minha putinha gaúcha.

carina disse que não podia fazer aquilo com a irmã e eu disse que ninguém precisava ficar sabendo, então ela me perguntou mais uma vez se eu iria arrumar o dinheiro pra ela e eu confirmei que sim, ela saiu foi a cozinha olhou pra rua pra ver se a irmã não estava vindo e quando voltou, virou de costas e abaixou a bermuda até o pé, cara eu não acreditei naquilo, minha cunhadinha tão recatada perto de mim agora com a calça arriada e a bunda de fora pedindo que eu metesse logo pois poderia chegar alguém dá pra acreditar nisso, meu coração disparou minha mão suava de tanta alegria, eu queria ter filmado aquilo, seria, assim como é minha recordação eterna, então abaixei minha bermuda até os pés tbém e passei um pouco de saliva no pau com medo de machuca-lá, qual não foi minha surpresa, minha cunhada estava com a boceta tão melada que meu pau entrou escorregando, eu coloquei a cabeça na portinha e ela tratou de empurrar a bundinha de encontro ao meu pau, fazendo meu cacete desaparecer todo dentro dela, quem diria uma bocetinha tão pequena engolindo um pau desse porte sem fazer força, minhas bolas encostaram em suas deliciosas coxas e eu comecei a estocar devagar, até chegar um momento de loucura em que tirei suas tetas pra fora e segurando minha cunhadinha pelas tetas comecei a foder sua bocetinha como uma gata gostosa merece, ela dizia vai mete gostoso, cunhado tarado, filho da puta que eu tô quase gosando também, pouco antes de sentir vontade gosar eu disse a ela, ai carina não tô aguentando mais eu vou gosar daqui a pouco, minha cunhada me pediu que não gosasse dentro dela pensei que ela queria minha porra na boca, mas pra mim era uma questão de honra despejar toda minha porra dentro daquela bceta que eu não sabia se seria minha outra vez, ou não, então depois de meter por uns 15 minutos acariciando suas coxas, grudei novamente nos peitos gostosos dela e comecei estocar mais forte sentindo sua bundinha gostosa bater em minha virilha e sem avisar comecei a gosar quando ela percebeu tentou tirar mas eu segurava firme nas tetas dela e não deixei ela se mexer até que a ultima gota de porra saisse, depois tirei o pau com calma e ela me olhava assustada querendo por a roupa e ir embora, medo da irmã chegar, mas eu disse que não, disse que ela não sairia dali sem gosar na minha boca, minha cunhada que á essas horas tbém ja estava possuida pelo tesão concordou e ficou de pé na minha frente, abriu novamente a bocetinha com os dedos e comecei a lamber seu grelo, sua boceta agora já xeirava mais forte devido a mistura de secreções e porra, mas em dois minutos ela gosou forte prendendo minha cabeça em sua xana semi depilada, nos trocamos rapidamente e fomos para a cozinha começamos a conversar e sobe que seu medo de eu gosar dentro é que ela não estava tomando remédio, mas ainda bem que não ficou grávida, em menos de 10 minutos minha esposa chegou, sei que ela ficou desconfiada de alguma coisa mas não disse nada, me troquei e com meia hora de atrazo voltei radiante pro meu serviço e ao mesmo tempo preocupado, poi na realidade não tinha o dinheiro pra arrumar pra ela, e não sabia o que ia dizer, mais tarde ela me ligou pedindo sigilo e perguntando se eu iria arrumar o dinheiro pra ela, confirmei que sim, e fui pensando num jeito de enrolar, por fim os dias se passaram e disse a ela que o banco não pode me arrumar o empréstimo porque havia voltado um cheque que emprestei a um amigo e ele não tinha o dinheiro pra pagar agora, enfim se ela deu pra mim só por causa do empréstimo não importa o que importa é que ela sentiu tesão e eu vou ter a eterna recordação da minha cunhada xupando meu pau, sendo xupado por ela e fodendo gostoso a boceta que sempre foi motivo de punheta na minha vida. Tirei minha roupa e obedeci, ele já foi me colocando de quatro e socando forte na buceta enquanto dava tapas na minha bunda e me chamava de vagabunda, só demorou uns 5 minutos para eu chegar ao orgasmo mas mesmo assim o velho continuou me comendo.