Esposa do corno dando gostoso

visualizações

20 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Esposa do corno dando gostoso

Esposa do corno dando gostoso

Quando alcancei o quarto, bati a porta com força e me joguei na cama.

E deveria ser no motel, mas o sonho nas punheta que ele bate é pensar que estou não em motel e como esposa exemplar eu tinha que atende os desejos dele, haveria de ser numa pracinha escura atrás de casa e voltar rápido como uma esposa obediente pra sentar no cacete do marido. Tomei banho logo após meu primo e quando saí, nossos pais chegaram. Parece engraçado, era 5 anos mais nova que eu e quando me olhava nos olhos, me cobria de insegurança. Não deu outra, ele conseguiu me levar pro quarto e me beijar, eu queria resistir, mas quando percebi já estava abrindo as pernas lentamente e deixando ele tirar a minha calcinha, quando pegou na minha buceta que já estava muito molhada. Ela estava completamente entregue e muito a vontade, beijava a boca dele com desejo e esfregava seu corpo no dele com aquele jeito gostoso que eu conheço bem. Ele percebeu e isso foi um sinal pra que fosse aumentando a velocidade.

Ela sabia que estava dando uma cartada maluca, podia ser demitida, mas não podia deixar de tentar.

-Sara, não estou aguentado, eu preciso te comer – imploreiProntamente Sara se levantou, ficou de pé, de costas para mim e debruçou sobre a cama…-Me come seu gostoso!A visão daquela bunda gostosa, empinada na minha frente e ela pedindo para come-la me deixou mais louco ainda, coloquei meu pau na bucetinha dela e puxei bem devagar sua cintura, aah que delicia de mulher, comecei devagar e fui aumentando o ritmo, o cheiro de sexo pairava no ar, Sara abafava os gemidos ainda com o travesseiro e repetia baixinho:– Ai que homem gostoso, me come…vai…isso…mete, não para, não para!Eu pedia e ela rebolava no meu pau, pedindo para puxar seu cabelo e eu metendo cada vez mais forte naquela bucetinha quente e molhada.

eu estava ficando louco com aquilo. Se eu desmascaro, eu torno pública a minha situação de corno.