Corno Limapando A Esposa

36 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

visualizações

36 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

Corno Limapando A Esposa

Corno Limapando A Esposa

Eu disse que era a esposa dele e que tudo seria do seu conhecimento. Quando ela viu o caminhão indo embora, sinal de que tudo estaria na maior confusão dentro do apartamento, ela foi, toda solícita, enfiada num daqueles shortinhos minúsculos e camiseta, sem sutiã, claro, levar uma garrafa de água para “dar as boas vindas”.

Cheio de tesão por aquela situação toda, desta vez não esbocei qualquer resistência, e deixei que ele forçasse sua pica na entrada do meu cú. Havia passado uma hora e meia!Não ficamos juntos lá, a fim de evitar questionamentos.

Quanto mais entrava, mais ardia e ficava ainda melhor. Dei um beijo suave em sua bochecha que era praticamente um pedido de desculpas.

Lia os comentários dos contos e ficava mais espantada ainda, porque eram leitores homens que admiravam os cornos dos contos e diziam de sua vontade de também serem cornos. Ele, por sua vez, pegou um pote com creme e, com o dedo médio, começou a fazer movimentos circulares em meu ânus. Tirei sua roupa, coloquei ela sentada no sofá e comecei a desfrutar daquele bucetinha linda e gostosa que dava pinotes a cada passada de língua naquele clitóris que ansiava por isso.

Nos trabalhamos em uma empresa , Ela vai sempre com uma calça cós alto e o uniforme ela tem uns peitos grandes.

Fiquei sem reação, um pouco tímido respondi:Bom eu sei é que eu precisaria tentar alguma coisa , eu estava perdidamente louca de paixão por ela…Naquele momento minha boca se encheu dágua.

Ela deitou-se e cobriu todo seu corpo, até a cabeça, eu coloquei rapidamente uma bermuda e atendi o rapaz, paguei, ele se foi e então ela saiu do “esconderijo” e devoramos a pizza. Como ele era mais alto nesta posição ficaria melhor.

Para todos efeitos ela foi para o cursinho e eu visitar um cliente.

Até mesmo aquela língua me dava um tesão totalmente novo, eu gentilmente explorava aquele sentimento, eu o deixava livre para gentilmente me explorar. E não demorou muito para o papai encher o rabinho da Eliane de pôrra, enquanto o corpo dela estremecia de prazer.