Corno Assiste Rabuda Da Esposa Liberar Pro Amigo

34 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

visualizações

34 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

Corno Assiste Rabuda Da Esposa Liberar Pro Amigo

Corno Assiste Rabuda Da Esposa Liberar Pro Amigo

O tempo foi passando e ela foi gemendo cada vez mais alto e perguntando para mim se estava do jeito que queria até que ela me chamou de corno manso e eu fiquei bastante excitado com aquilo, cheguei até a me masturbar para a minha própria mulher dando para outro, estava tudo perfeito, do jeito que eu sempre imaginei. -Ahhhhhh – Foi tudo o que ele conseguiu dizer no momento, e assim que recuperou o fôlego me chamou novamente de puta e repetia sem parar :– Aí que delícia, vai rebola mais, sua puta rabuda, vai, vai, isso, rebola essa buceta no meu pau vai.

Que feio Ewerton… Isso não é coisa de colega, fazer seu amigo tomar no cú é sacanagem…Caio usou da velha estratégia de “jogar verde para colher maduro”, e Ewerton, que oque tinha de beleza, faltava em inteligência, caiu na conversa.

Com isso acabei me atrasando mais do que esperava, a liguei e ela não atendeu, fiquei preocupado e fui logo para casa, chegando fui entrando devagar e percebi um barulho estranho, parecia um tapa, quando olhei lá estava Joyce se agarrando com o Gabriel marceneiro, ele agarrava e batia na bunda dela com vontade, ela estava com um vestido que desenha bem demais suas curvas a deixando muito gostosa, fiquei enciumado assustado, mas sentia um tesao enlouquecedor e fiquei escondido so observando o Gabriel com a minha esposa, ele moreno alto e com uma rola enorme, de 20 cm acredito, vi que a Joyce ficou impressionada com a rola que é quase o dobro da minha. Eu, um dia antes, havia feito um chamado de assistência para a TV a Cabo, pois um aparelho havia queimado. Passados alguns dias, ela chegou mais tarde da academia, me chamou no quarto, tirou a calcinha da bolsa toda melada de porra e disse você não queria, fui pro carro dele, ele meteu em mim sem pena e deixei ele gozar na minha calcinha pra te mostrar, eu ja tava de pau duro ela pegou no meu pau e disse vamos terminar o serviço meu corninho, chupa minha xaninha toda melada da porra dele, chupei com vontade e gozei ela me chamando de corno. Ele meteu como um louco e ela gemia demais, gritava recebendo o cacete duro dele e foi assim até ele socar tudo dentro dela e liberar toda a porra na camisinha.