Amadora espetacular esposa gatinha comendo esposa vagabunda para corno de porto velho

visualizações

2 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , ,

Amadora espetacular esposa gatinha comendo esposa vagabunda para corno de porto velho

Amadora espetacular esposa gatinha comendo esposa vagabunda para corno de porto velho

Eu rebati, dizendo que ele já estava comendo minha mãe e ainda queria privilégio.

Depois dessa gozada espetacular demos um mergulho na piscina e ficamos batendo papo atoa, Elas fizeram um lanche para nós, isso era mais ou menos umas 19h.

Sou casada, tenho 21 anos, branca, cabelos pretos, 1,58+-, tenho um corpo bonito, não sou magra nem gorda… Meu marido o Ricardo (fictício) tem 28 e ele é muito bonito também… Estava tudo bem até que o irmão do Ricardo, o Jonas, precisou mudar para nossa casa até ele conseguir um emprego de novo e resolver o que faria da vida, pois acabara de se separar de um casamento de 18 anos… Só pra constar, sua esposa o traiu com o melhor amigo… No inicio não gostei muito da historia, pois somos casados ainda de pouco e ter outro homem dentro de casa seria retirar toda nossa liberdade, mas o Ricardo ficou com dó do irmão e me convenceu a o deixar ficar, seria por pouco tempo, até ele voltar pro trabalho e arrumar um lugar pra morar… Os dias foram passando e o Jonas muito reservado usava o quarto que tínhamos para computador e sala de estar, nosso apto é minúsculo, e num determinado dia, qdo estava de folga da escola (sou professora) enquanto varria vi o cesto cheio de roupa suja, ele mesmo lavava a roupa dele, porém esta semana devido à procura direta de emprego ele não usou a lavadora… Jonas é bem mais velho, beirando os 45 anos, e bem mais responsável que o Ricardo que só não e mais bagunceiro por falta de espaço… Pensei em lavar as roupas dele junto com as de Ricardo, mas depois achei melhor que não, o Jonas era muito sistemático e desde sua chegada faz tudo pra não incomodar… Terminei de varrer e algo me puxou pra olhar as roupas sujas, não sei pq, abri o cesto e logo vi uma cueca Box branca,e um cheiro forte exalou da cesta, possivelmente sua roupa trocada de manhã ou na tarde do dia anterior, qdo fui levantar e olhar as demais peças, a cueca ainda estava úmida, senti um arrepio esquisito, e tirei a mão, fechei o cesto e sai… não consegui terminar de varrer o apto e voltei ao quarto de Jonas… abri o cesto e peguei a cueca de uma vez e cheguei ela mais perto do meu nariz e pude sentir o cheiro de esperma, ela estava úmida com certeza de um gozo, possivelmente ele se masturbou pela manha e limpou com a cueca… joguei no cesto novamente e sai, mas voltei, estava incomodada, e peguei a cueca de novo, ela ainda estava com o cheiro de macho, um macho diferente…fiquei atordoada com o que estava fazendo, nunca fiz isso com as cuecas do Ricardo, cheirei mais um pouco e a joguei no cesto novamente e não voltei mais… Neste dia foi um custo pra dormir… Alguns dias depois nova folga, e levantei logo depois do Ricardo e do Jonas saírem, minha curiosidade me matava, certifiquei que não estavam e fui correndo ao cesto, e para minha surpresa ao abri-lo, outra Box só que preta e aquele cheiro forte de novo, sem pensar puxei até meu rosto e pude sentir novamente ela bastante úmida, desta vez o cheiro estava mais forte e também o gozo ainda estava lá, muito molhada, soltei e corri pro meu quarto, voltei e novamente senti aquele cheiro que me deixava louca… Neste dia tentei limpar o apto pra esquecer, mas não conseguia e a todo momento estava com a Box na mão… qdo menos espero Jonas abre a porta do apto e me pega deitada no sofá cheirando sua cueca, ficamos um tempo calados, ele caminha e vai pro quarto, eu sem saber o que dizer vou até lá, peço desculpas e coloco a cueca no cesto… Ele me olha e pergunta: o que é isso Claudia? Confessei que não sabia o que estava acontecendo, mas em todos os dias de minha folga corria pra sentir o cheiro em sua cueca, me excitava demais aquele cheiro…E o Ricardo? Perguntou. Depois que nossas mulheres partiram,fomos todos pro barzinho do aeroporto pensar numa ideia.

Ela gemia e gritava, alcancei o controle-remoto do som e aumentei o volume, então disse em seu ouvido: Pode gritar sua vadiazinha, vagabunda, safada. Assim foi que um dia contei esse episódio para minha mulher e ela ficou louca de tesão e senti que ela era receptiva a transar com o meu amigo e se excitava também com a ideia de me ver fodendo a esposa dele. Continuei a massagear o seu clitoris, porem eu percebia que ela anseava por minha lingua! No entanto nao a premiaria enquanto nao a ouvisse pedir, implorar, suplicar por uma chupada! Depois de mais alguns(muitos) minutos, ela nao aguentou: ” Bruna, pelo amor de D´s, anda logo, enfia a tua lingua na minha buceta, me faz gozar, por favor, serei so tua!” O que eu ouvi me deixou tao excitada que eu enfiei a minha lingua no seu clitoris e comecei a a massagea-lo com carinho! Minha gatinha gritava, gemia,chorava de tanto prazer! Quando percebi que ela estava com orgasmo eminente parei de lambe-la e me afastei dela. No sabado não fui trabalhar, o Manuel chegou no mesmo horario, Sofia, já estava pronta, novamente com uma saia bem curta e fio dental, levantou a saia e me perguntou será que ele vai gostar, a calcinha preta bem pequena mal cobrindo a bunda e xoxota, e a blusa transparente sem sutiã, com um jaleco por cima, sairam já no carro vi quando ela riu e deu um beijinho no rosto dele, fiquei em casa, era pra ela voltar as nove horas, ela chegou as 10:30hs, com o jaleco na mão sem batom e meio despenteada, foi entrando pro quarto e me chamou, quando entrei ela rindo levantou a saia sem calcinha, me deu um beijo e disse amor ja passei e fui passada, fui tirando o short e nos deitamos eu disse me conta, ela disse que assim que entrou no carro ele foi pra um local mais deserto, fui pra direção lá e ai ele disse que ja tinha acertado tudo, foi logo pegando na sua perna, no começo ficou tremula, mais não tirou a mão dele da sua perna, então ele foi subindo a mão mandou ela parar o carro, a essa altura ele já estava pegando na sua xoxota, ele notou que ela tava toda melada, fastou sua perna e ela não teve reação, meteu o dedo na sua xoxota e ela suspirou, ele puxou a mão dela pra o pau dele, ela pegou por cima da calça ai não teve mais reação a não ser tirar seu pau da calça e começar um chupeta, ele tirou uma camisinha do porta luva e mandou eu coloca-la, o pau dele é bem maior e mais grosso que o seu, coloquei a camisinha dei outra chupadinha e sentei no seu pau no banco de passageiro, fiquei de costa pra ele, ele me segurou pela cintura e mandou ver, gozei gritando chamando ele de safado, ele me puxando pela cintura, gozei umas 3 vezes naquele velho gostoso, só sai de cima quando ele gozou, tirou a camisinha e mandou eu limpar com a boca, por isso meu amor me beija pra sentir o gosto do gozo dele, depois não tive mais força para fazer as aulas e ele veio me deixar, olha como tá tua xoxotinha toda esfolada, então comecei a chupar sua xotota, depois meti devagar pois tava ardendo da camisinha, gozei rapidinho, nos deitamos e acordamos pro almoço, e foi assim minha primeira vez como corno. Os mais velhos como sempre se reuniam entre sí e ficavam conversando na sala, as mães,as tias e as avós na cozinha,e, eu e minhas priminhas no quintal mais alguns colegas, ficamos conversando até altas horas, quando então tive a chance de malocar um garrafão de vinho e uma caixa de bombons que guardei só para nós.